Comovente: Mulher que escondeu vitiligo por anos passa por processo de autoaceitação e encontra o amor da sua vida

Matérias Oficiais(+10% Clicks) Yasmim 27/01/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

Você entende o vitiligo?

Uma jovem norte-americana com vitiligo que acreditava não ser 'atraente o bastante' para engajar-se em um relacionamento, conheceu o homem da sua vida em um app de namoro e agora, realizou o sonho de se casar.

No processo, Tiffany Taylor abraçou orgulhosamente sua condição e parou de esconder as manchas brancas que caracterizam sua pele.

Segundo o portal de notícias Daily Mail, Tiffany trabalha como diretora de contabilidade na Pensilvânia (EUA). Ela desenvolveu a rara doença de pele quando tinha apenas 14 anos.

As pessoas afetadas pelo vitiligo têm falta de um pigmento chamado melanina na pele, que faz com que manchas brancas apareçam nas áreas afetadas.

“Conforme crescia, meu vitiligo era algo sobre o qual eu era muito insegura”, disse. “Usei maquiagem por anos para cobri-lo desde o dia em que descobri”.

Até a fase adulta, Tiffany fez tudo ao seu alcance para esconder o vitiligo, preocupada com a reação de estranhos e amigos.

Ela cobria as manchas de pele sem pigmento com grandes quantidades de maquiagem para evitar que as pessoas notassem sua doença cada vez mais disseminada.

Desconfortável com a aparência e sem confiança, a vida amorosa de Tiffany foi malsucedida, pois ela acreditava que não era atraente o suficiente para encontrar o amor.

Ela sempre recebia elogios dirigidos com ceticismo, pois achava que não podiam ser genuínos.

“Minha vida amorosa e relacionamentos anteriores ao meu marido sempre estiveram condenados porque eu não me sentia confortável na minha própria pele”, disse ela. “Sempre pensei que não era atraente o suficiente e achava difícil aceitar elogios”.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar