Bebê de 5 meses m0rre com Covid-19 após ser intubado com 80% dos pulmões comprometidos

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 29/05/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

O vírus que causa a COVID-19 transmite-se principalmente através das gotículas que são geradas quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou expira. Estas gotículas são demasiado pesadas para ficarem suspensas no ar e depositam-se rapidamente em pavimentos ou superfícies.

As máscaras podem ajudar a evitar a propagação do vírus entre o respetivo portador e outras pessoas. O uso de máscara, por si só, não protege contra a COVID-19 e deve ser combinado com o distanciamento físico e a higiene das mãos. 

Sarah Vitória Domingues, de apenas cinco meses, m0rreu ontem (27), por complicações da Covid-19. A pequena estava internada desde o dia 10 deste mês, quando testou positivo para o coronavírus.

Cinco dias após ser hospitalizada, a menina precisou ser levada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital particular em Santos, no litoral de São Paulo. No local, ela foi intubada após ficar com 80% dos pulmões comprometidos.

Em entrevista ao G1, Sameque Vitória Gois, de 22 anos, mãe da jovem, contou que, durante o tempo que precisou ficar hospitalizada, a garotinha passou a depender de doações de sangue para tratar uma anemia profunda. A família se uniu para pedir a contribuição de conhecidos e desconhecidos nas redes sociais.

Segundo a mãe da bebê, na última semana, o estado de saúde da filha parecia ter melhorado, mas houve uma piora que a fez sofrer muito.

“A Sarinha foi bem guerreira. O ar estava começando a sair do pulmão, já tinha saído 90%, os drenos estavam fazendo efeito, mas, de repente, eles pararam, e foi necessário fazer uma traqueostomia, pois o ar estava comprimindo o coração dela. Mesmo depois da cirurgia, a saturação continuou caindo, e os batimentos também, mas ela foi guerreando a noite toda. Às 4h30, ela sofreu uma parada cardíaca e tentaram reanimar, mas ela acabou falecendo”, relatou Sameque.

Durante o tempo em que esteve hospitalizada, a criança precisou passar por um procedimento cirúrgico de emergência para drenar o ar que vasou dos pulmões para dentro do tórax.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar