Homem que foi declarado sem vida apareceu respirando durante sua cerimônia de funeral: ‘volta à vida’; vídeo

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 04/08/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

Os homens dizem que a vida é curta, e eu vejo que eles se esforçam para a tornar assim. A vida é curta e o dinheiro também. A vida é curta, viva. O amor é raro, aproveite. As lembranças são doces, aprecie.

Pouco antes de m0rrer, o cérebro para de distorcer o sinal, e a mente surge claramente. O problema para comprovar alguma dessas hipóteses é a série de obstáculos logísticos, científicos e éticos. 

Um exemplo é que esses pacientes já não podem, por si sós, autorizarem a participação em estudos científicos. A m0rte encefálica às vezes é usada como uma definição legal de m0rte.

Um homem que foi declarado como sem vida apareceu respirando durante sua cerimônia de funeral. O caixão era aberto e os enlutados notaram sua respiração. 

Rapidamente, todos ficaram sem saber o que fazer com a cena. Tudo isso aconteceu momentos antes do homem ser declarado como vivo pela equipe de saúde.

O incidente bizarro aconteceu quando os enlutados se reuniram ao redor dele para levá-lo a um funeral na cidade de Hermel, no governo de Baalbek-Hermel, no norte do Líbano, no início desta semana.

Imagens postadas nas redes sociais mostram uma multidão em luto se reunindo em torno do caixão aberto enquanto uma mulher chora e toca o homem.

A certa altura, os enlutados parecem notar o movimento do corpo e alguns começam a fazer os primeiros socorros nele. O grupo fica parado no meio da rua e espera uma ambulância que leve o corpo a um centro médico para ser examinado.

De acordo com a mídia local, os médicos posteriormente confirmaram que o homem ainda estava vivo, mas não explicaram como ou por que ele foi registrado erroneamente como sem vida.

Confira abaixo o vídeo que está circulando nas redes sociais:

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar