Padre Júlio quebrou "pedras da injustiça" e usou as redes sociais para falar a respeito da sua indignação: "foram medida contra a população de rua"

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 04/02/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

Júlio Renato Lancellotti (São Paulo, 27 de dezembro de 1948) é um pedagogo e presbítero católico brasileiro. Além da paróquia, o padre também é responsável pelas missas realizadas na capela da Universidade São Judas Tadeu, situada na mesma rua.

O padre Júlio Lancellotti, coordenador da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo, quebrou a marretadas nesta terça-feira (2) os blocos de paralelepípedos instalados pela gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB) na parte inferior de viadutos na Zona Leste da capital.

As pedras foram instaladas sob os viadutos Dom Luciano Mendes de Almeida e Antônio de Paiva Monteiro, localizados na Avenida Salim Farah Maluf, e começaram a ser retiradas pela própria Prefeitura de São Paulo nesta manhã, após repercussão negativa do serviço.

A medida tinha recebido críticas por ser vista como higienista, uma forma de retirar a população de rua do local.

“Foi um gesto de indignação”, disse uma das vozes mais ativas no trabalho com a população de rua de São Paulo.

Segundo o pároco, há no local duas escavadeiras, cinco caminhões, duas vans com técnicos e mais de trinta trabalhadores retirando os pedregulhos.

“Eu vejo isso como uma improbidade administrativa, porque há um custo para colocar o concreto e para retirar”, afirmou à Vejinha.

Segundo as informações publicadas pelo G1, os viadutos em questão foram o Antônio Paiva de Monteiro e o Dom Luciano Mendes de Almeida, ambos localizados na mesma avenida da cidade.

Após a repercussão negativa do serviço, as pedras começaram a ser removidas do local pela prefeitura da cidade.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar