Tragédia: Bebê m0rre por falta de oxigênio durante transferência entre hospitais; ‘os membros dela se contorcerem’

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 13/02/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

Uma menina, de apenas dois anos, ficou sem vida após um tanque de oxigênio falhar dentro da ambulância durante uma transferência entre a Unidade Básica de Saúde de Sete Barras e o Hospital Regional de Registro.

Acompanhada pela mãe, Isadora Lorena Ribeiro Mota ficou sem o auxílio do equipamento durante a transferência entre os hospitais, que ficam a 21 quilômetros de distância um do outro.

Prefeitura de Sete Barras nega que oxigênio não tenha funcionado.

Ao G1,nesta sexta-feira (12), a dona de casa Ana Lucia Ribeiro contou que a filha, por volta das 4h30 da última sexta-feira (5), acordou passando mal.

Preocupados, ela e o marido levaram a menina para a UBS de Sete Barras, no Centro da cidade. Lá, ela passou por exames de sangue e raio-X, de acordo com a mãe.

Isadora também sentiu falta de ar e foi colocada para respirar com o auxílio de oxigênio.

O exame de sangue apontou anemia, e o médico optou por transferi-la para o Hospital Regional de Registro, cidade vizinha, onde ela teria um maior suporte médico.

Por volta das 8h40, a transferência foi liberada. Mãe e filha foram de ambulância para o hospital na outra cidade, que fica a cerca de 21 quilômetros de distância.

No entanto, no meio do caminho, Ana Lucia percebeu que a filha estava ficando com a boca roxa.

“Perguntei para a enfermeira se o oxigênio estava ligado, ela saiu do meu lado e viu que não estava. Tentou mexer [para ligar], mas não conseguiu. Então, ela perguntou ao motorista se dava para ele parar a ambulância. Ele disse que não, e começou a dirigir mais rápido”, conta.

A enfermeira, ainda segundo a dona de casa, ligou para uma colega da UBS perguntando sobre o que poderia fazer para ligar o oxigênio.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar