“Jesus não desampara”: Após PEDIR EM ORAÇÃO todas as noites menina ganha cama de policiais

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 29/06/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

As emoções estão presentes em todos os momentos das nossas vidas. Elas se manifestam em cada reação que temos, sejam elas tristes ou felizes. Coisas simples podem tocar nossos corações de maneiras inesperadas!

A felicidade é uma borboleta que, sempre que perseguida, parecerá inatingível; no entanto, se você for paciente, ela pode pousar no seu ombro.

Todas as noites, a jovem Micaely de apenas 9 anos, pedia a mesma coisa a Deus: uma cama confortável para dormir. Sua oração foi respondida através da Polícia Militar de Minas Gerais, que recebeu uma carta escrita por ela.

Micaely mora na zona rural de São João do Pacuí (MG), que fica a cerca de 12 km da área urbana, onde fica o quartel da PM. Ela foi com sua mãe até lá para entregar a carta pessoalmente aos policiais.

Agentes da Polícia Militar de São João do Pacuí (MG) ficaram comovidos a carta, que foi entregue à corporação por Micaely. No texto, a menina relatou que precisava de uma cama nova.

Ela dormia em uma cama improvisada, com um colchão em péssimas condições e sentia dor no braço e nas costas. Ao lado da mãe, a menina foi até o quartel para entregar a carta. As duas foram recebidas pelo sargento Guilherme Alves Malveira.

“A mãe falou que queria falar comigo, as duas entraram na sala e a menina entregou a cartinha. Não imaginei que seria alguma denúncia de crime, porque tinha uns coraçãozinhos e pensei que era algum pedido de ajuda. Ela olhava pra mim com olhar de esperança de que eu poderia ajudar com a caminha. Fiquei muito mexido e falei que iria me esforçar para atender o sonho dela”, relatou o policial ao portal G1.

A decisão de procurar a polícia aconteceu após Malveira ter arrecadado 28 cestas básicas para ajudar 80 famílias do município, incluindo a de Micaely.

“Falou que eu poderia contar com eles [Polícia Militar], aí eu imaginei: Vou fazer uma cartinha e pedir uma caminha. Era meu sonho.”

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar