“Vacinação para Maiores de 18 anos”; Comorbidades e prioritários: veja se você está no grupo que pode receber vacina

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 04/06/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

A COVID-19 afeta cada pessoa de formas diferentes. A maioria das pessoas infetadas desenvolve a doença com sintomas ligeiros a moderados e recupera sem necessidade de hospitalização.

Sintomas graves: dificuldade respiratória ou falta de ar, pressão ou dor no peito, perda da fala ou capacidade motora.

A vacina da gripe protege contra os diferentes tipos do vírus Influenza, que é responsável pelo desenvolvimento da gripe. 

No entanto, como este vírus sofre muitas mutações ao longo do tempo, vai-se tornando cada vez mais resistente e, por isso, a vacina precisa ser refeita todos os anos para proteger contra as novas formas do vírus.

Neste momento, o Ministério da Saúde está orientando aos municípios a vacinação de pessoas entre 18 e 59 anos com comorbidades. Pelos cálculos da pasta, 17,7 milhões de pessoas receberão a primeira dose.

Está certo que muitos estados e municípios estão coordenando suas próprias campanhas de vacinação.

Algumas, inclusive, estão vacinando toda a população acima dos 18 anos que não tenham comorbidades, como foi o caso de Botucatu (SP).

Mas, no geral, a campanha de vacinação segue as orientações federais. Especialmente quanto a comorbidades.

Para saber se você se encaixa nos parâmetros do governo, uma lista com enfermidades consideradas comorbidades foi disponibilizada. Vale lembrar que é preciso comprovar a comorbidade com laudo médico:

– Qualquer tipo de diabetes;– Pneumopatias crônicas grave;– Hipertensão arterial resistente (HAR);– Hipertensão arterial leve e moderada, associada a outra comorbidade ou lesão nos chamados órgãos-alvo, como cérebro, coração, vasos sanguíneos, olhos e rins;– Hipertensão arterial estágio 3 ou grave;– Insuficiência cardíaca;– Hipertensão pulmonar;– Cardiopatia hipertensiva;– Síndromes coronariana;– Valvopatias – doenças relacionadas às válvulas do coração que complementam a circulação do sangue;– Miocardiopatias e pericardiopatias: doenças que afetam o músculo cardíaco de quaisquer causas ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática;– Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas;– Arritmias cardíacas (batimentos cardíacos irregulares);– Cardiopatia congênita – pessoas que nasceram com a doença que afetem a circulação do sangue;– Dispositivos cardíacos implantados, como marcapasso, cardiodesfibrilador, ressincronizador, assistência circulatória de média ou longa permanência;– Doença cerebrovascular, como AVC isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório, demência vascular;– Doença renal crônica;– Imunossuprimidos, como transplantados, pacientes com câncer e HIV positivo;– Anemia falciforme;– Obesidade mórbida: IMC (índice de massa corpórea) igual ou superior a 40;– Cirrose hepática;– Síndrome de Down.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar